Porque ainda não há blogs suficientes aqui fica mais um... para falar de tudo o que apetecer...

28
Jan 10

Acabei de ler isso no site notícioso nacional:

“Açores acolhe Estação Internacional para monitorizar ensaios nucleares:

A ilha dos Açores vai acolher uma Estação Internacional para monitorizar ensaios nucleares. A Estação Internacional de infra-sons IS42 vai fornecer informação para o centro internacional de dados, localizada em Viena, Áustria.”

"A ilha dos Açores"??? Erros desses já não são admissíveis...

Mais a meio da notícia lá dizem que é a ilha da Graciosa...

 

 

 

 

publicado por tambemjatenhoumblog às 17:19

20
Nov 09

O Governo dos Açores, pela mão de Carlos César, assinou, esta semana, um protocolo com a RTP-Açores que garante apoios ao canal televisivo regional e "diligencia soluções para os problemas estruturais da rádio e televisão públicas" (GACS).

Já vi este filme. Acho que se repete todos os anos. Contudo, e tanto quanto sei, os problemas estruturais da rádio e televisão públicas açorianas persistem... 

publicado por tambemjatenhoumblog às 13:44

06
Nov 09

O programa da RTP-Açores "Estado da Região" de ontem foi dedicado ao jornalismo nos Açores.

Foram focados todos os aspectos relevantes à actividade: qualidade dos OCS e dos jornalistas; jornalismo online vs jornalismo imprenso; os assessores de imprensa; financiamento e publicidade.

Confesso que fiquei um pouco assustada com o panorama traçado para o futuro: há jornais que vão fechar e há jornalistas que vão ficar no desemprego. O mercado açoriano não vai ter capacidade para absorver os novos jornalistas, principalmente aqueles que estão a concluir o curso na Universidade dos Açores, e não se vislumbra o aparecimento de novos projectos, como disse - e bem - Paulo Simões, director do Açoriano Oriental.

Contudo, houve um aspecto que não foi frisado - talvez porque todos os directores de OCS presentes seguem esta prática - e que se prende com os estagiários. Tem sido política em alguns OCS da Região recorrer ao Estagiar L em detrimento da aposta em jornalistas com alguma experiência. Para além de ter influência na qualidade do jornalismo praticado, esta política está a criar emprego precário já que a maioria dos estagiários não fica no órgão onde faz o estágio.

Este é um factor que também vai contribuir para o futuro não tão bom que o jornalismo açoriano espera.

publicado por tambemjatenhoumblog às 10:56

16
Abr 09

Aqui fica um conselho para quem tem problemas em dormir: ver o noticiário da RTP-Açores.

Remédio santo!

 

publicado por tambemjatenhoumblog às 13:54

01
Abr 09

Enquanto jornalista uma das coisas que aprendi [já lá vão uns anitos] foi a de que o título da notícia deve ser conciso, directo, apelativo e verdadeiro. Afinal é através do título que o leitor vai ter interesse ou não em ler a notícia. Mas pelos vistos isso é coisa do passado. O que mais se vê nos jornais dos Açores são títulos que pouco têm a ver com o corpo da notícia e que iludem os leitores. Isso até nem era um problema se as pessoas tivessem tempo [e às vezes pachorra] para ler toda a reportagem. Mas não é isso acontece actualmente. Não admira que haja depois más interpretações.

publicado por tambemjatenhoumblog às 12:52

25
Mar 09

Li um artigo de José António Saraiva, director do Sol, publicado na “tabu” de sábado passado, revista editada com o semanário. Fiquei em estado de choque quando comecei a ler o que o senhor lá dizia e as comparações que fazia.

“Na semana passada viajei até ao Atlântico profundo. E digo atlântico profundo' por analogia com 'país profundo' - para designar território português afastado da capital, perdido nos confins do mar.”

Por estarmos afastados da capital somos considerados “atlântico profundo”, como se estas ilhas fossem uma paragem obscura e sub-desenvolvida e as suas gentes uma cambada de ignorantes?

“Não sei naturalmente como o julgamento irá acabar, mas senti que a juíza não simpatizava comigo. Interrompeu-me logo de início, quando eu estava a descrever como funcionavam as coisas no jornal, e por mais de uma vez deixou escapar opiniões contrárias à minha explicação dos factos. Devo dizer que não estranhei este com­portamento. É vulgar os juízes da província reagirem deste modo. Em meios relativamente pequenos toda a gente se conhece - sendo natural e humano que os juízes, como figuras da terra, se dêem e sejam solidários com as personali­dades que lá vivem.” 

"É vulgar os juízes de província reagirem deste modo"????? Província?? Deve estar a gozar comigo, aliás connosco, Açorianos. Para não descer ao nível deste senhor vou apenas dizer que a maioria - se não todos - dos juízes a trabalhar nos Açores é do Continente.

Quem é que é mais provinciano??

publicado por tambemjatenhoumblog às 12:36

23
Mar 09

O semanário Expresso publica esta semana o ranking do trabalho dos eurodeputados. Até aqui tudo bem. É sempre bom saber o que andam a fazer os nossos eleitos lá para os lados de Bruxelas e Estrasburgo.

A classificação do Expresso é feita tendo por base os “relatórios” apresentados, as “intervenções” em plenário e as “perguntas” colocadas pelos eurodeputados.
Mas, depois de ler com atenção os números fico com uma dúvida: qual foi o critério de classificação do ranking? Isso porque um deputado que fez 709 intervenções (número mais elevado) e 469 perguntas (número mais elevado) mas só 6 relatórios ficou em quarto lugar; outro que fez 274 perguntas contra outro que só fez 20 ficou em sexto e o outro em terceiro [perceberam?].
Acho que o critério seguido pelo Expresso foi o dos relatórios. Quem escreveu mais relatórios fica em primeiro lugar. É uma opção. Mas quem olha com atenção para os números tem de concordar que não é a melhor. Qual será a verdadeira intenção do jornalista, que por acaso tem um processo em tribunal contra um dos eurodeputados eleito pelos Açores?

16
Mar 09

O “Expresso” publicou este sábado uma reportagem em que dá cabo do projecto do navio “Atlântida”. Já escrevi neste blogue que se fosse um jogo de batalha naval, o Atlântida já tinha afundado por diversas vezes, mas nada justifica o teor da reportagem do referido semanário. O trabalho jornalístico não teve a função de informar ou esclarecer os leitores, apenas elencar um série de problemas que são, de resto, de conhecimento mais do que público. Tenho cá para mim que nos próximos tempos o “Expresso” vai arranjar todos os pretextos para menosprezar a Região…

publicado por tambemjatenhoumblog às 13:06

16
Fev 09

Há muito que os órgãos de comunicação social estão em crise [de valores] – e digo-o com conhecimento de causa. Agora, e ao contrário do que muitos queriam acreditar e queriam fazer os outros acreditar, é a crise económica que começa a fazer das suas.  Não me surpreende que até ao final do ano alguns jornais de S. Miguel (pelos menos dois) fechem ou mudem de dono. Era até capaz de apostar nisso! São os despedimentos, as demissões, as mudanças de instalações...

A agravar a situação, vem o secretário Regional da Presidência dizer que a publicidade institucional não é prioritária… Agora, até subo a parada da aposta!

O Governo, através do Promedia, vem dizer que a aposta vai passar pela formação. É uma boa política, sem dúvida. Resta saber quantos jornalistas vão beneficiar dela… Porque se a publicidade não é uma prioridade para o Governo, também a formação não o é para os directores dos OCS.

publicado por tambemjatenhoumblog às 13:05

Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28


Passagens por estas bandas
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO